INSETICIDAS NATURAIS
Em época de dengue e calor, as pragas e fungos atuam nos jardins. Vou passar algumas receitas muito eficazes de inseticidas naturais no jardim.

Caldas de fumo e sabão, bordalesa e sulfocálcica, emulsão de óleo, macerado de urtiga e outras receitas naturais são muito utilizadas na agricultura orgânica para combater pragas e são eficientes também no jardim.

A calda bordalesa é um fungicida eficaz e controla manchas nas folhagens;
Não aplique jamais em bromélias e orquídeas

Ingredientes:
1 saco de pano;
200g de sulfato de cobre;
200g de cal virgem e 20 litros de água.

Modo de fazer:
Com o saco de pano prepare um sachê com o sulfato de cobre. Mergulhe o sachê em 18 litros de água por 3 ou 4 horas até que o sulfato dissolva. À parte, misture a cal em 2 litros de água e despeje na solução preparada com o sulfato dissolvido. Mexa bem.
Importante: Antes de usar a calda bordalesa, faça um teste de acidez: mergulhe uma lâmina de ferro no preparado. Se ela escurecer, não aplique ainda a calda no gramado. Acrescente um pouco mais de cal e faça o teste novamente. Caso a lâmina continue saindo manchada, adicione mais cal até que a lâmina não saia sem escurecer.
A calda bordalesa deve ser usada no máximo até o terceiro dia após o preparo. Em plantas pequenas ou em fase de brotação, não recomenda-se aplicar em concentração forte.

A calda de fumo e sabão é um bom inseticida e ainda ajuda a combater as lagartas e pulgões;

Ingredientes:
10 cm de fumo de rolo
50 g de sabão de coco ou neutro
1 litro de água

Modo de fazer:
Pique o fumo e o sabão em pedaços, junte a água e misture bem. Deixe curtir por cerca de 24 horas. Coe e pulverize as plantas atacadas.

A calda sulfocálcica é indicada no combate a ácaros e ferrugem;

Ingredientes:
100 ml de solução sulfocálcica
(encontrada em lojas de produtos agropecuários)
10 litros de água


Modo de fazer:
Misture bem e pulverize as plantas atacadas uma vez a cada 15 dias. Em época de chuvas, deve-se aplicar uma vez por semana.

A emulsão de óleo é usada contra cochonilhas.

Ingredientes:
2 litros de água
1 kg de sabão comum (em pedra ou líquido)
8 litros de óleo mineral

Modo de fazer:
Pique o sabão (se for em pedra), misture com o óleo e a água e leve ao fogo, mexendo sempre, até que levante fervura. A mistura vai adquirir a consistência de uma pasta. Guarde em um pote bem tampado e na hora da aplicação, dissolva cerca de 50g pasta em água morna e dilua tudo em 3 litros de água.

O macerado de urtiga espanta pulgões

Ingredientes:
11 litros de água
100 g de folhas frescas de urtiga (use luvas para manusear a planta, pois ela causa irritações na pele).

Modo de fazer:
Misture as folhas de urtiga em um litro de água. Deixe a infusão agir por 3 dias, mantendo-a em um local seco e à meia-sombra. Coe e dilua o extrato em 10 litros de água. Este preparado pode ser armazenado por alguns dias (em local seco e arejado) para pulverizações preventivas nas plantas a cada 15 dias.

Chá de angico combate as lagartas.

Ingredientes:
100 g de folhas de angico
1 litro de água

Modo de fazer:
Coloque as folhas de angico de molho na água por cerca de 10 dias, misturando diariamente. Coe o chá e guarde em uma garrafa tampada. Quando for utilizar em pulverizações, dilua uma parte do extrato em 10 partes de água.
Experimente estas receitas e mantenha suas plantas livres dos venenos.
(Fonte: Coordenadoria de Assistência Técnica - CATI)

Qualquer ser vivo só sobrevive se houver alimento adequado disponível para ele. Em outras palavras, a planta ou parte da planta cultivada só será atacada por insetos, ácaros, nematóides, fungos e bactérias quando houver na seiva, exatamente o alimento que eles precisam. Este alimento é constituído, principalmente, por aminoácidos, açucares redutores, esteróis, vitaminas e outras substâncias simples livres e solúveis, pois os insetos e fungos possuem poucas enzimas e estas apenas conseguem digerir substâncias simples presentes na seiva da planta. Os teores e principalmente a proporção destas substâncias relacionados com os teores de nutrientes minerais na seiva são determinantes na maior ou menor susceptibilidade das plantas aos parasitas.

E, para que a planta tenha uma quantidade maior de aminoácidos (substâncias simples), basta tratá-la de maneira errada: adubações desequilibradas, aplicações de agrotóxicos, estresses, podas etc.
Portanto, um vegetal bem alimentado e manejado considerando todas as suas necessidades e equilíbrios, dificilmente será atacado por "pragas e "doenças". As ditas pragas e doenças, morrem de fome numa planta equilibrada. Podemos trocar o nome de pragas e doenças para indicadores de mau manejo. Insetos, ácaros, nematóides, fungos, bactérias e vírus são a conseqüência e não a causa do problema.

Assim como os agrotóxicos, os extratos vegetais têm limitações quanto à eficiência no controle de parasitas e são altamente dependentes do estado de equilíbrio dos nutrientes do solo e da planta.

Há uma gama de espécies vegetais que se pode elaborar extratos para proteção das plantas e animais.

Algumas plantas utilizadas na elaboração de extratos para o Biocontrole de Pragas e Doenças de plantas e/ou animais.

Nome da Planta - Espectro de Ação
Allamanda nobilis - inseticida
Alho - inseticida, repelente, bactericida, fungicida, nematicida.
Anonas - inseticida, larvicida, repelente, inibidor de ingestão
Araucária (Araucaria angustifolia) - inseticida p/ animais
Arruda - inseticida
Cálamo aromático - Acorus calamus - inseticida
Camomila - fungicida, indutor de resistência a doenças
Coentro - inseticida
Cravo-de-defunto - Tagetes minuta - inseticida, nematicida, repelente
Erva-de-rato - Palicourea marcgravii - raticida
Eucaliptus citriodora - repelente
Escila vermelha - Urginea maritima - raticida
Fumo - inseticida, repelente, fungicida, acaricida
Hortelã - repelente
Jacatupé - Pachyrrhizus tuberosus - inseticida (Rotenona)
Mamão - fungicida
Mamey - Mammea americana - inseticida, repelente, nematicida, anti-carrapato
Nim - Azadirachta indica - inseticida (413 espécies), repelente, fungicida, nematicida, inibidor de ingestão, inibidor de vírus ; Medicinal, Anticoncepcional etc
Pimenta-do-reino - inseticida
Pimenta vermelha - inseticida, repelente, inibidor de ingestão, inibidor de virus
Urtiga - Urtica urens - inseticida

Dentre estas plantas se destaca o Nim (Azadirachta indica) a Árvore Multiuso Nim- clique em -Saudações à Primavera e Outubro, Plantas e controle de pragas)
O Nim é uma árvore da família Meliaceae, a mesma da Santa Bárbara ou Cinamomo, Cedro e Mogno. Originária da Índia, pesquisada, cultivada e com crescente utilização nos EUA, Austrália, países da África e América Central. Da qual já falei em coluna passada (ver almanaque) .
É utilizada há mais de 2000 anos na Índia para controle de insetos pragas (mosca branca, minadoura, brasileirinho, carrapato, lagartas e pragas de grãos armazenados), nematóides, alguns fungos, bactérias, na medicina humana e animal, na fabricação de cosméticos, reflorestamento, como madeira de lei, adubo, assim como no paisagismo. Pode-se utilizar todas as partes da árvore, ou seja as folhas, frutos, sementes moídas, óleo e torta das sementes, casca da árvore e madeira.
São mais de 413, o número de espécies de insetos pragas de cultivos e criações sensíveis ao Nim estudadas até 1995 por Schmuterer. Destas existem no Brasil 125 espécies, entretanto está se verificando muitas outras espécies sensíveis ao Nim como a broca do cafeeiro e bicho mineiro. O Nim também controla várias espécies de nematóides e parasitas animais.

Sites interessantes recomedados:
www.tribunaanimal.com.br
www.institutoninarosa.org.br

a

Comentários sobre esta matéria? Escreva para mim.

carla@harassamurai.com.br